3 de agosto de 2007

Happy ending

Pequena história que um amigo me conta ao jantar. Não sem antes ter frisado que da mesma não se orgulhava particularmente, pelo que vou esconder a respectiva identidade.

Ele e a sua mais que tudo vão certa noite ao Quarteto, cujas sessões, como os habituais frequentadores saberão, não têm lugares marcados.

A mais que tudo compra os bilhetes e passa-os ao seu mais que tudo. O mais que tudo olha para o bilhete e faz-lhe notar, controlando o iminente acesso de fúria, que ela tinha acabado de comprar bilhetes para a sala do lado, onde passava o filme mais reles da história recente do mítico e vetusto cinema lisboeta.

Quem o conheça, há-de ter notado que a entrada de cada um dos pares de salas é comum. Pois o meu amigo tranquilamente entrega o bilhete ao porteiro e faz, passada a barreira, um pequeno desvio para a sessão cinematográfica pretendida. A custo, lá encontra um par de lugares disponíveis, embora não perfeitos, dada a visão um pouco lateral da projecção. Mas servia.

Passados uns minutos, outro casalito entra na sala. Procura lugar, procura lugar, procura lugar e nada. Visivelmente irritado, o sujeito chama o porteiro e este, visivelmente atrapalhado, depois de percorrer a sala com a sua lanterninha, lá acaba por arranjar um banquito de madeira para a senhora, sentado-se o queixoso no degrau. Situação insólita, mas, que diabo, tudo está bem quando acaba bem.

2 comments:

zé nuno 8 de agosto de 2007 às 12:05  

Agora que sei os protagonistas, parece que mesmo estou a ver a peça...

roco vargas,  14 de setembro de 2007 às 16:14  

Zé, foste tu que ficaste na escada?

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

blogaqui?
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!