23 de maio de 2008

Passatempo

Porque espero, e enquanto espero,
Faço uma rima sobre nada,
Não é de amigo, nem é de amada,
Não tem saída, nem entrada,
Anda fugida,
Aturdida,
Enquanto espera,
E desespera,
Ser inventada.
Dou-lhe forma, enquanto espero,
Escrevo-a, porque quero.

12 comments:

W. V. D. 25 de maio de 2008 às 19:28  

bonito meu amigo, muito bonito

Anónimo,  26 de maio de 2008 às 00:31  

lindo sim mas...

ogait 26 de maio de 2008 às 11:15  

Obrigado, WVD. Mas o quê, anónimo? Expresse-se, solte a franga cá para fora.

Garf 26 de maio de 2008 às 16:15  

Vou-me eu tentar expressar
numa rima que se veja:
por causa de um exame
lá ficámos sem cerveja.

Diz o V., animador:
"Ocasiões surgirão!"
Cá as espero então, amigo,
Antes que se acabe o Verão.

Ora toma...

Anónimo,  26 de maio de 2008 às 16:46  

Muito lindo..

Garf 27 de maio de 2008 às 11:04  

Adiámos as bejecas
nesse dia da final.
Mas valeu o sacrifício:
deu 14, em constitucional.

Anónimo,  29 de maio de 2008 às 17:10  

lindo, parabéns... continua.

W. V. D. 30 de maio de 2008 às 14:59  

e o anónimo paga alguma cervejinha
:)

Garf 2 de junho de 2008 às 15:21  

Como diria o Vilarinho: "São duas!"

Anónimo,  18 de junho de 2008 às 23:06  

para quando novo derrame da pena? queremos mais. .....


from the publisher-to-be to the writer-to-publish

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

blogaqui?
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!